Soubesse eu conjugar as palavras por forma a que cada letra reflectisse um tom que conjugados tomassem formas e cores em tela e pudesse assim alto e bom som dizer o sentimento que pela minha Terra tenho. Ai se eu soubesse. Ai assim pudesse.
Quinta-feira, 7 de Setembro de 2006
Ser ou não ser...

Já ouviram falar de Teseu? 
Foi o lendário herói grego que matou o Minotauro no Labirinto da ilha de Creta. (Saber mais). Os atenienses resolveram preservar o barco de Teseu, como homenagem.
Com o passar dos anos, as madeiras foram apodrecendo e consequentemente substituídas, até que já não havia nenhuma de origem. 
A pergunta filosófica era se se podia dizer que era este ainda o «Barco de Teseu».
Alguém tem opinião???

Se as nossas células se regeneram continuamente, para «substituição de células mortas ou lesadas, por novas células idênticas às originais», passado algum tempo o nosso corpo está diferente do original.
Será que somos a mesma pessoa que existia por exemplo no ano passado???



estupefactado por NunoCosmeMoreira às 19:28
link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De Nuno Saraiva a 8 de Setembro de 2006 às 16:09
A questão - do barco, não das células - é uma questão sensível. É um pouco como aquela onda que diz que nos Mosteiros dos Jerónimos não está a ossada do corpo de Luís de Camões, mas sim de um outro, e o que conta é o simbolísmo. Ou a suposta casa de Colombo em Génova que ninguém sabe se era mesmo aquela.
De facto, se se juntasse todo o material utilizado para reparar o barco de Teseu, poderia ter-se feito um novo barco - uma réplica.
Para mim continua a ser o barco de Teseu, porque foi algo que se foi moldando e substituindo gradualmente. Manteve a forma a estrutura e provavelmente os acessórios.

Mais difícil: Se um vizinho malandro fosse juntando todas as madeiras velhas uma por e uma e construísse ali ao lado um barco igual ao primeiro.. Não deveria ser este o barco de Teseu?


De NunoCosmeMoreira a 8 de Setembro de 2006 às 18:29
Então, seguindo a primeira parte do teu raciocínio, se o vizinho fizesse a reconstrução do barco, com as madeiras originais, passariam a existir 2 barcos de Teseu ?


De Nuno Saraiva a 11 de Setembro de 2006 às 10:21
Poder-se-à dizer que sim. Um original e uma réplica. Para mim o segundo barco de Teseu seria a Réplica. É no primeiro que está a memória. O segundo foi construído a copiar o primeiro. Tal como no corpo humano, há a memória e a consciência que nos dá a identidade.


De NunoCosmeMoreira a 16 de Setembro de 2006 às 15:05
Então, se bem percebi, para ti o todo não é igual à soma das partes.


De Nuno Saraiva a 19 de Setembro de 2006 às 14:10
Mas isso é obvio. Nunca é. Há sempre algo que se ganha ou se perde com a intereccão. Se o todo for igual à soma das partes é porque não há interecção entre elas.

Neste caso perde-se, porque não é possível duplicar Teseu. Com o material de dois barcos, apenas se constroi um barco de Teseu. Aquele que ele navegou inicialmente.


De Toonman a 5 de Setembro de 2007 às 18:53
então segundo esse principio, um amnésico não é?
ou somos uma pessoa diferente quando estamos a dormir por não termos consciência de nós próprios?


De Anónimo a 14 de Setembro de 2006 às 00:58
Eu é mais bolos...
Mas se perguntarem o q acho... acho q já n sou a mesma com todas as mudanças moleculares e celulares do corpo... Inclusive os neuróneos
;p

Sereia*


Comentar post

 
arquivos
tags

actualidade(54)

bandabvcolares(19)

benfica(46)

colares(86)

cultura(40)

curiosidades(37)

desporto(31)

economia(5)

efeméride(5)

estóriasdecolares(1)

filosofia(2)

história(12)

História(1)

imagem antiga(22)

keil(3)

lamechas(1)

literatura(1)

mãoamiga(3)

marketing(23)

memorias(20)

memórias(17)

Memórias(13)

negócios(10)

Negócios(2)

parabens(13)

pensar(8)

phrase(1)

piadinha(30)

politica(139)

porto(8)

Português(2)

praia das maçãs(8)

Praia das Maçãs(2)

precário(6)

quebra-tolas(2)

quem nos salva?(31)

rir(3)

sonhar(16)

sporting(16)

útil(10)

video(70)

youtube(64)

todas as tags