Soubesse eu conjugar as palavras por forma a que cada letra reflectisse um tom que conjugados tomassem formas e cores em tela e pudesse assim alto e bom som dizer o sentimento que pela minha Terra tenho. Ai se eu soubesse. Ai assim pudesse.
Quinta-feira, 5 de Outubro de 2006
5 de Outubro. República vs Monarquia (datas, personalidades e casos)

Desde já peço desculpa pelo tamanho deste post.
A 1 de Fevereiro de 1908, o Rei D. Carlos I e o Príncipe D. Luíz Filipe, são assassinados no Terreiro do Paço, por Manuel Buíça e Alfredo Costa, quando regressavam de Vila Viçosa.
A 29 de Agosto de 1908, o novo Rei, D. Manuel II, preside à abertura das Cortes.

A 5 de Outubro de 1910, a República é proclamada na Câmara Municipal de Lisboa, por José Relvas.

No mesmo dia, a Família Real embarca para Gibraltar, na Ericeira.

Manuel de Arriaga, poeta, advogado, foi um dos principais ideólogos da República. Foi o primeiro presidente da República eleito.
Teófilo Braga, nasceu em 1843. Foi professor e escritor. Fundador do Partido Republicano, tornou-se em 1910 Presidente do Governo Provisório Republicano e em 1915 o segundo Presidente da República eleito.
Cândido dos Reis, almirante republicano, foi o estratega militar do 5 de Outubro. Suicidou-se na madrugada do dia 4, pensando que a revolução abortara. Deu o seu nome a rua de Colares.
Ao que parece, D. Manuel II, nos preparativos para o seu casamento, quando já estava exilado, pede que lhe tragam um pouco de terra de Portugal, para que case em cima de um pedaço de Portugal.
Ainda hoje há quem prefira a Monarquia à República, podendo ser motivo de referendo, ou em caso de coragem, ainda que contraditório com a sua condição de candidato ao hipotético trono português, D. Duarte podia candidatar-se à presidência da República, sendo esse um modo de referendar a monarquia.
Quando perguntam ao 24º Duque de Bragança, D. Duarte Pio João Miguel Gabriel Rafael de Bragança, se se considera bem preparado para assumir a regência de Portugal, responde que estudou no Colégio Militar. Ficamos portanto a saber que há milhares de pessoas capacitadas para assumir os comandos deste nosso Portugal. Bem hajam.
Já agora uma pequena história estupefacta.
No início da sua presidência, Sampaio teve de pedir a Mário Soares, para não ir aos mesmos eventos que ele, pois as pessoas davam-lhe mais importância que a si próprio.
Cavaco nunca terá tido necessidade de fazer tal pedido a Sampaio.


tags:

estupefactado por NunoCosmeMoreira às 02:07
link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De fernandomoraisgomes a 5 de Outubro de 2006 às 11:17
Ainda que houvesse Monarquia o pretendente D.Duarte seria sempre ilegítimo pois como membro da ala miguelista foi banido em 1834 do trono pela onvenção de Evoramonte,pelo que seria difícil encontrar um rei..


De Tinto a 5 de Outubro de 2006 às 21:12
Eu por mim entregava isto aos espanhois que já têm rei...


De Anónimo a 7 de Outubro de 2006 às 22:11
Aos espanhois, NUNCA!!!!!!
Se esse dia chegar, espero que seja na altura dos trisnetos dos meus bisnetos...

Eu cá, acho a monarquia uma fantochada e acho a república outra... Mas... precisamos de um sistema para que isto não seja só das bananas...

Sereia*


De NunoCosmeMoreira a 8 de Outubro de 2006 às 16:56
O Tinto só diz estas coisas para provocar.
É um tinto de boa cepa...


Comentar post

 
arquivos
tags

actualidade(54)

bandabvcolares(19)

benfica(46)

colares(86)

cultura(40)

curiosidades(37)

desporto(31)

economia(5)

efeméride(5)

estóriasdecolares(1)

filosofia(2)

história(12)

História(1)

imagem antiga(22)

keil(3)

lamechas(1)

literatura(1)

mãoamiga(3)

marketing(23)

memorias(20)

memórias(17)

Memórias(13)

negócios(10)

Negócios(2)

parabens(13)

pensar(8)

phrase(1)

piadinha(30)

politica(139)

porto(8)

Português(2)

praia das maçãs(8)

Praia das Maçãs(2)

precário(6)

quebra-tolas(2)

quem nos salva?(31)

rir(3)

sonhar(16)

sporting(16)

útil(10)

video(70)

youtube(64)

todas as tags