Soubesse eu conjugar as palavras por forma a que cada letra reflectisse um tom que conjugados tomassem formas e cores em tela e pudesse assim alto e bom som dizer o sentimento que pela minha Terra tenho. Ai se eu soubesse. Ai assim pudesse.
Terça-feira, 15 de Outubro de 2013
Gravura muito antiga de Colares. 5 razões para pensar ser a Rua da República.

Encontrei esta gravura na Biblioteca Nacional, com a legenda «Colares».
Eu aventei que seria a Rua da República, o Nuno sugeriu a Rua da Abreja, a Aurora a Rua dos Marinheiros ao pé de onde mora o Hipólito...
Fui tirar uma fotografia, mais ou menos com o mesmo enquadramento, mas não fiquei satisfeito, porque estavam muitos carros!

Para mim é a Rua da República, pelas seguintes razões:
1 - A curvatura da rua, com as casas a acompanhar, coincide com a actual; 
2 - Em cima na imagem antiga, a parte mais escura sugere um conjunto de árvores:
3 - À direita o tamanho dos arbustos, árvores, minimiza o tamanho do muro de suporte de terras, mas é visível;
4 - Na gravura antiga, o edificado da direita, que parece ser do domínio público, coincide com o local onde hoje existe um chafariz. Podemos imaginar que seria um lugar de encontro, onde os animais e, quem sabe, as pessoas se poderiam dessedentar. Uma aparente incongruência é o facto do ano inscrito no chafariz ser 1894. Como a gravura será anterior, neste chafariz pode ter havido algum melhoramento e terem assumido essa data. 
5 - Em baixo, à esquerda é possível ver o começo da Rua da Abreja, com uma antiga porta, agora janela situada exactamente no mesmo lugar, e à direita sugere-nos o começo da Rua Fria e, ainda, mais perto de nós o começo do Largo Carlos França, também conhecido pelo Largo do Coreto ou Largo da Igreja. 



estupefactado por NunoCosmeMoreira às 21:41
link do post | comentar | favorito
|

2 comentários:
De Paulo Rodrigues a 4 de Dezembro de 2015 às 02:39
Nuno, não consegue saber o ano da imagem antiga? Ouvi dizer que a construção do prédio de esquina onde começa a Rua da República é da primeira metade do século XIX. O proprietário de certeza que poderá elucidá-lo. Para a sua teoria ser válida (e não estou a dizer que não seja), a imagem teria de ser mesmo muito antiga.


De NunoCosmeMoreira a 22 de Dezembro de 2015 às 22:18
A ideia que tenho, pelo que li no livro Colares de Teresa Caetano, aquele tronco de moradias terão 500 anos.
Não sei quantos anos terá esta imagem, se é uma cópia de alguma cópia e se é fidedigna, mas pelos 5 pontos que aponto no texto a gravura e a actualidade coincidem, e é por isso que gosto muito desta imagem. Das mais antigas que conheço.


Comentar post

Related Posts with Thumbnails
 
DOWNLOAD
Citação Diária
arquivos
tags

actualidade(54)

bandabvcolares(19)

benfica(46)

colares(86)

cultura(40)

curiosidades(37)

desporto(31)

economia(5)

efeméride(5)

estóriasdecolares(1)

filosofia(2)

história(12)

História(1)

imagem antiga(22)

keil(3)

lamechas(1)

literatura(1)

mãoamiga(3)

marketing(23)

memorias(20)

memórias(17)

Memórias(13)

negócios(10)

Negócios(2)

parabens(13)

pensar(8)

phrase(1)

piadinha(30)

politica(139)

porto(8)

Português(2)

praia das maçãs(8)

Praia das Maçãs(2)

precário(6)

quebra-tolas(2)

quem nos salva?(31)

rir(3)

sonhar(16)

sporting(16)

útil(10)

video(70)

youtube(64)

todas as tags

Related Posts with Thumbnails